Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

No meu Palato

No meu Palato

Roadtrip nos Balcãs | A jóia do tempo com um cheirinho a alecrim

“Cruzar as fronteiras nos Balcãs não é uma experiência muito agradável. Em muitas delas, era impossível passar, outras, devido a possíveis conflitos, era aconselhado evitar. Mas, enquanto viajávamos e, sobretudo depois, quando percorríamos as diferentes cidades, vislumbramos os mais luxuriantes jardins, pomares e hortas: beringela violeta-escura, pimentão, tomate, pepino, abóboras gigantescas e melões, tão diferentes e tão saborosos. «Aqui é assim» - disse a mãe. «Uma terra abençoada e civilizada, da qual ninguém deveria ter vergonha de cá ter nascido. Se rejeitarem a nossa comida, ignorarem os nossos costumes, temerem a nossa religião e evitarem as nossas gentes, é melhor ficarem em casa...»."  Elias Canetti

RoadTrip 2019E então chegamos à última publicação relativa a 2019 e que vai bater o recorde de fotos publicadas: a roadtrip que tivemos no final da Primavera de 2019 nos Balcãs. Se esta zona ainda não está nos vossos favoritos, façam o favor de a incluir ... rapidamente. Embora seja uma região que cada vez se está a tornar mais popular, ainda é um destino bastante subestimado e no qual é possível evitar as multidões ... se viajarem nas mesma altura que nós escolhemos. 

Zagreb (Croácia)

Zagreb

Depois de lá passarmos quase duas semanas, estamos convencidos de que, devido à sua beleza natural, história, comida e cultura, ela vai rivalizar com qualquer um dos grandes destinos europeus. A juntar a tudo isto há ainda outros atractivos, tais como a segurança, o preço dos bens e serviços e ainda o "bom ambiente". Os locais estão entre as pessoas mais amigáveis que já conhecemos.

ZagrebO primeiro destino foi a capital da Croácia, Zagreb, à qual chegamos  numa tarde solarenga Junho, num voo TAP Porto-Lisboa-Zagreb. O aeroporto Franjo Tuđman é moderno, amplo e bastante "amigo das famílias", o que agilizou, e muito, a recolha das nossas malas. Esta cidade, com pouco mais de 800 mil habitantes, excelentes restaurantes, majestosos cafés, bares históricos e lojinhas familiares tem na sua catedral na praça de S. Marcos o seu ex-libris

ZagrebZagreb foi assolada ao longo da sua história por diversos conflitos, alianças e mudanças. Nos tempos que correm é uma cidade segura, cosmopolita e repleta de espaços verdes, que nos fazem sentir em casa. Não percam o disparo do canhão na Praça Markov ao meio-dia e não se esqueçam de visitar a medieval Kamenita Vrata (the Stone Gates) e o tranquilo Parque de Sveučilišna Livada. Muito para ser descoberto em apenas dois dias. 

ZagrebAlugámos um carro na Alamo (RentalCars) e ficámos alojados no Royal Airport Hotel, localizado a 5 minutos do aeroporto e a 10 minutos do centro de Zagreb. Para além da óptima localização e conforto, o seu SPA e respectiva piscina anterior são os seus melhores predicados. Ajudaram a recarregar baterias para a viagem que se avizinhava ;)

Plitvice (Croácia)

16 Lakes HotelNo dia seguinte saímos em direcção aos Lagos de Plitvice (2 horas de viagem). Escolhemos o 16 Lakes Hotel porque está convenientemente localizado a apenas 8 km do Parque Nacional dos Lagos Plitvice (5 minutos de carro). O bairro onde se situa é calmo e tranquilo, cercado por prados e a apenas alguns metros da estrada principal. Possui um óptimo restaurante e um serviço muito empenhado, personalizado e competente. 

PlitviceNão sei quanto a vocês, mas recordo-me perfeitamente que a primeira vez em que fiquei desejoso de conhecer a Croácia foi logo após ter visto algumas imagens deste lugar encantado com as suas centenas de cascatas e 50 sombras de azul. Tirem pelo menos 2 dias para se perderem neste cenário idílico. 

Nova Imagem7 (3).jpgOptamos pelo circuito H, que passa pelos lagos superiores e inferiores, e que inclui uma travessia de barco e duas viagens em autocarros panorâmicos. A meio do percurso é possível comermos comida tipicamente croata num dos restaurantes/churrascarias do parque. Não há a necessidade de andarem a carregar comida, sobretudo se já tiverem de carregar carrinhos de bebé ;) Levem é bastante água, porque vão precisar. 

PlitviceDemoramos cerca de 5h, fomos parando várias vezes (faz-se bem em 4h), porque transportar um carrinho de bebé ali ... não é tarefa fácil, mas consegue-se ;) 

Plitvice

Acho que tirando o Grand Canyon, foi o local mais impactante em que estivemos. As fotografias não conseguem traduzir a enormidade deste sítio.

PlitviceUma dica, para evitar as filas escolham a entrada número 2 dos lagos.  A 10 minutos do hotel, mas na direcção oposta aos lago, visitamos também as Grutas de Barać (um antigo habitat dos ursos das cavernas). Ali foi possível reviver a natureza ancestral, limpa, bela, simples e ... lenta. 

PlitviceA visita com guia profissional (obrigatória) conduz-nos por um caminho iluminado entre estalactites de tirar o fôlego, explica-nos como a sua estrutura foi criada ao longo de milénios e mostra-nos achados arqueológicos valiosos, tudo isto durante uma caminhada de 60 minutos. 

PlitviceUm sitio ideal para fazer um piquenique, isto é claro, para além de ser o local perfeito para a Bia espalhar o seu estilo ;) 

Nova Imagem13.jpgTenham cuidado com o roaming, porque devido às montanhas, a rede croata (grátis) desaparece e os vossos telemóveis registam-se  automaticamente na rede bósnia (caríssima). Já agora, obrigado MEO pelo perdão "fiscal" ;) 

PlitviceNo final destes dias de caminhada (tiramos 3 dias para esta zona) era sempre bom regressar "a casa" para o conforto em forma de água fresca e cristalina do 16 Lakes Hotel ;)

Zadar (Croácia)

Adeus Plitvice, olá Zadar (após 2h de viagem) ;) Zadar é uma cidade média em tamanho mas enorme em riqueza arquitectónica e charme medieval.

ZadarPossui um centro histórico lindíssimo (só superado por Guimarães ;)), ruas com pedras e edifícios centenários carregados de história e histórias, e um pôr do sol que é tido como um dos mais belos do mundo, quem somos nós para contradizer isso? Um agradecimento muito especial à guia Bia 🤪😀😛

ZadarFicamos hospedados em conchinha com o Mar Adriático no Villa Triana Zadar e jantamos no OX - Meet and Eat onde fomos super bem tratados. 👌❤️👏

Ox meet and eatA escolha das carnes foi perfeita e muito bem conciliada com os vinhos locais. Lá provei o melhor bife da alcatra de sempre (até hoje 😃), muito obrigado por tudo Petra 🙏🙏🙏

Šibenik (Croácia)

Šibenik

O dia seguinte foi passado entre duas cidades Património Mundial, Zadar e Šibenik, que estão apenas a uma hora de viagem, uma da outra. Para quem já visitou Šibenik, não é surpresa alguma que esta cidade medieval tenha sido escolhida para palco da série “Game of Thrones”. Com as suas quatro fortalezas protectoras, o núcleo histórico, a arquitectura antiga e a localização privilegiada à beira-mar, assumiu-se com o local ideal para as filmagens relativas às cidades fictícias de Bravos (onde estava o Iron Bank) e Meereen (onde Jorah Mormont voltou a conquistar a confiança de Daenerys). Tivemos a sorte de ter uma visita guiada (e privada 🤫😲🤭, thanks Barbara Gladović and Šibenik Tourism) aos locais das filmagens e monumentos principais. 

ŠibenikPara quem ainda não visitou Šibenik, agendem uma visita para breve, aguarda-vos uma viagem tão fascinante quanto memorável. É uma oportunidade para descobrir a cidade velha, as ilhas, os marcos históricos, o legado cultural e para explorar os locais tornados famosos pelo cinema a Catedral de Saint James ou o Forte de Saint Michaels.

konoba tri piruna vodice

Com o jantar entramos no mundo Michelin da Croácia através do surpreendente Tri piruna Vodice, onde uma "simples taberna" apresenta um serviço de excelência, profissional e dedicado, num ambiente descontraído...(obrigado pelo convite e pela conversa apaixonadamente vínica Pastore) 👍✍️⭐️ Ficamos alojados a 100 metros do “Iron Bank” no funcional, bem localizado e glamouroso Xboutique hotel (obrigado pela ajuda e convite Ante).

X Boutique Šibenik é uma cidade de sol, mar e pedra. Uma combinação única que torna esta cidade diferente de qualquer outra da Croácia. De todos os monumentos destacamos os imponentes  Barone Fortress, o St. Michael’s Fortress e é claro o Iron Bank aka St. James Cathedral 😃😎😃

Šibenik Aproveitamos ainda para conhecer mais alguns Croatas, desta vez estou a falar de vinho (😃), no Na Maloj Loži, um dos mais populares bares vínicos de Šibenik. 🍷🍾🍹 Esta é uma cidade top!!! 😉

Šibenik

Split (Croácia)

O dia seguinte foi dedicado, após uma viagem de 50 minutos, a conhecer a segunda maior cidade da Croácia: Split!!! Um óptimo lugar para perceber como a vida dálmata é realmente vivida: com intensidade e elegância.  Esta cidade milenar, sempre animada, feliz e exuberante, tem o equilíbrio perfeito entre tradição e modernidade.

SplitLá foi possível perdermos-nos no Palácio de Diocleciano (um Património da Humanidade da UNESCO e um dos monumentos romanos mais impressionantes do mundo). Para quem é fã da série, era também lá onde estavam presos os Dragões da Daenerys e onde ela própria tinha o seu trono).

Marina Frapa

Na cidade antiga há ainda dezenas de bares, restaurantes e lojinhas que prosperam junto às antigas muralhas, construídas há milhares de anos.  Ficamos alojados no fantástico Marina Frapa Resort Rogoznica, obrigado pelo carinho, profissionalismo e atenção (e vinhos 😉😃🤭) 🙏🙏🙏

Mostar e Međugorje  (Bósnia e Herzegovina)

Mostar

Destino seguinte, a cidade histórica de Mostar, a 2h30 de Split. Esta cidade abrange um vale profundo do rio Neretva, tendo-se desenvolvido sobretudo nos séculos XV e XVI, como uma cidade de fronteira otomana e durante o período austro-húngaro nos séculos XIX e XX. 🏞⛲️🕌 Mostar é conhecida há muito tempo pelas suas casas antigas tipicamente turcas e pela Ponte Velha, Stari Most, património mundial da Humanidade. ❤️🇧🇦🏛 A área circundante da ponte antiga, com as suas características arquitectónicas pré-otomana, oriental otomana, mediterrânea e europeia ocidental, é um excelente exemplo da alma urbana e multicultural desta bela cidade. ⛏⚔️👌

Herceg NoviA Ponte Velha e a Cidade Velha de Mostar são um símbolo de reconciliação, cooperação internacional e da coexistência de diversas comunidades culturais, étnicas e religiosas. 🤜🥰 Ficamos alojados no super confortável Hotel Herceg Medjugorje e jantámos uma deliciosa refeição tipicamente bósnia no Etno selo Vrdnička kula. Obrigado por tudo Katarina 😉🙏😉

MontenegroPor falar em religião, ainda deu tempo para visitar (e rezar) a Nossa Senhora de Međugorje (também conhecida como Rainha da Paz), que tal como em Fátima apareceu também a crianças, neste caso a seis de origem croata da vila de Međugorje, na Bósnia e Herzegovina, à época República Socialista Federativa da Jugoslávia. Estivemos no santuário na noite da celebração dos 38 anos das aparições. 👨‍👩‍👧‍👦💒⭐️

Trsteno (Croácia)

Dubrovnik

Mal se sai da Bósnia, após passar o corredor de Neum, e antes de entrar em Dubrovnik surge o Trsteno Arboretum–The Gardens of Red Keep, o jardim mais antigo da Croácia e com vistas completamente arrebatadoras. Este arboreto foi erguido pela nobre família local Gozze no final do século XV, que solicitou aos capitães dos navios que trouxessem sementes e plantas das suas viagens. O resultado é simplesmente magnifico.

TrstenoSe eu tivesse que escolher o sitio mais bonito de toda a viagem seria este ;) Este local serviu ainda para fazer uma pausa na viagem mais longa que fizemos nestas férias, 3 horas, entre Mostar e Herceg-Novi no Montenegro.

MontenegroAntes de visitar Dubrovnik e para evitar a confusão da cidade (aqui sim é difícil evitar as multidões) fomos deixar as malas no último hotel da nossa viagem, e no qual iríamos passar três dias para repor energias: o Lazure Hotel & Marina (a 45 minutos de Dubrovnik e longe do seu ambiente quase caótico), tido por muitos como o melhor hotel de Montenegro. Para nós foi o encerrar em grande das férias, simplesmente memorável. A suite, num misto entre rusticidade e decoração contemporânea, foi das melhores onde ficamos até hoje. O serviço é irrepreensível e o romântico restaurante, o Rosemarine, é viciante, pois celebra a hospitalidade tradicional montenegrina e a frescura dos produtos locais. Lá, tivemos a oportunidade de provar a culinária mediterrânea da melhor forma, experimentar os vinhos dos Balcãs e apreciar a vista para o Adriático.

Dubrovnik (Croácia)

DubrovnikO dia seguinte foi passado na “Pérola do Adriático".... Dubrovnik, aka King’s Landing 😎😜⚔️ Famosa pela sua espectacular localização à beira-mar, na costa da Dalmácia, juntamente com seu evocativo e medieval centro histórico, Dubrovnik foi fundada no século VII e tem sido governada alternadamente através dos séculos pelos venezianos e húngaros, cada um deles, deixando a sua marca muito particular. ☀️🌊🚢 Dubrovnik teve o seu maior crescimento nos séculos XV e XVI, facto que é materializado na sua arquitectura impressionante e na justa classificação como Património Mundial da UNESCO. 🎖🕍🌅

DubrovnikLar da elite artística e intelectual da Croácia, Dubrovnik oferece inúmeras actividades culturais, turísticas e festivais. Os destaques incluem caminhar pelas pitorescas ruas e vielas, contemplar a esplêndida catedral e respectivo tesouro, caminhar na calçada de Stradun, visitar os seus muitos palácios antigos e percorrer as suas imaculadas fortificações

Herceg-Novi e Kotor Bay (Montenegro)

Lazure hotel montenegroComo Dubrovnik tem de ser conhecida a pé, o SPA do hotel, com a lindíssimas piscina indoor (que tivemos a sorte de a ter na totalidade para nós), os cinco tipos de sauna, a hammam e as massagens caíram "que nem ginja" ;) 
Este hotel boutique de cinco estrelas em Kotor Bay - Herceg-Novi ocupa um edifício de pedra do século XVIII construído pelos venezianos. Embora não possua uma costa muito longa, a beira-mar montenegrina está repleta de paisagens deslumbrantes. 🌅☀️🌊 Inesquecíveis montanhas que abruptamente caem no mar e antigas muralhas de cidades medievais que se erguem do calcário e que têm a sua beleza espelhada nas águas cristalinas do mar Adriático. ⛰🗺🏝

Lazure hotel montenegro

Existem ainda as praias de pedra e cascalho escondidas nas baías arborizadas, ilhas pitorescas e cavernas marítimas cintilantes imersas no azul. Mas tudo isto, são apenas alguns apontamentos de todo o esplendor desta pequena república. 🗿🛳⛲️ No final do dia jantamos no surpreendente Konoba Feral, onde encontramos uns frutos do mar, uns peixes deliciosos e um ambiente muito descontraído.

Konoba Feral (Feral Tavern)Esta viagem fez-me reforçar uma ideia que já tinha, a de que uma das melhores formas de conhecermos a cultura e os costumes de um sítio é a de provarmos a sua gastronomia, típica e tradicional. Podemos ser levados, erradamente, a pensar que a comida nos Balcãs é sempre a mesma e que pouco varia de cidade para cidade e de país para país, ou então que serão semelhantes aos de outros pratos da Europa Central ou Oriental. No entanto, a culinária dos Balcãs é realmente bastante diversificada e cada país tem suas próprias especialidades regionais.

Herceg-Novi

Gastronomia

Então, mas o que é ao certo a comida dos Balcãs? Bem, para generalizar, é uma cozinha saudável e "carnívora", com uma grande noção de partilha envolvida. Embora os Balcãs não sejam, certamente,  a região ideal para vegetarianos, é o céu para os "carnívoros" e apreciadores de marisco. Não deixem de experimentar o café, sobretudo na Bósnia (moído ultrafino, misturado com água e aquecido em uma panela pequena directamente no fogão), o Burek (o lanche típico dos Balcãs, é um tipo de torta feita com filo e vários recheios diferentes: batatas, queijo, espinafre ou carne), o Ćevapi (talvez o prato mais unânime em todos os Balcãs e considerado o prato nacional da Sérvia, são uma espécie de salsichas pequenas grelhadas com cebolas em cubos, kajmak, iogurte e pão pita).

Comida TipicaO Plijeskavica é uma versão achatada e redonda do ćevapi feita com uma empada e mistura de carnes, servido com ainda mais cebola, kajmak e, às vezes, na minha versão preferida, com molho de pimenta e queijo. Há ainda os legumes recheados, o marisco, o mexilhão saganaki (mexilhões frescos salteados juntamente com tomate, pimentão, ervas, vinho tinto e queijo feta), o  pargo, o robalo, o atum, o polvo e a lula grelhada.

Vinhos

BalcãsPor fim, mas sem dúvida importante, não podemos ter um artigo sobre os Balcãs sem mencionar a rakija,  uma espécie de aguardente dos Balcãs, feita com conhaque e ameixas; e os vinhos locais. Os Balcãs têm muitas variedades de uvas indígenas que não são muito conhecidas internacionalmente, em parte devido aos seus nomes complicados. Generalizando mais uma vez,  os vinhos tintos podem ser leves e com notas de amora e ameixa (Plavac Mali) ou robustos, intensos e terrosos (Teran); e os brancos podem ser encorpados, untuosos e com notas de frutos secos ( Pošip) , refrescantes e com notas especiadas picantes (Malvazija Istarska),  secos com pimentos e espargos (Grk), e os meus favoritos, se calhar por estar em férias, os Graševina, secos, refrescantes, muito aromáticos, com maçã e um leve alecrim delicioso. Gostei ainda das interpretações mais frescas e descomplicadas de casta internacionais como a Chardonnay
LU

Falta apenas dizer que fizemos um seguro de viagem na Iati, que optamos por regressar desde Dubrovnik (deixamos o carro no aeroporto, pode ser mais caro mas é muito mais confortável) e usámos o cartão de débito pré-pago Revolut sem qualquer problema em todos os países que visitamos. Não é necessário passaporte, basta o cartão de cidadão com validade igual ou superior a seis meses.

As dicas finais que deixámos para quando visitarem esta zona perfumada a alecrim, uma autêntica jóia do tempo, é a de não rejeitarem a comida até mesmo antes de a experimentarem, a de não ignorarem os seus costumes, a de não temerem as suas diferentes religiões, e sobretudo a de deixarem-se apaixonar pelas suas  gentes. Vejam tudo com calma e sem pressas, pois só assim vale a pena.

Hvala ;)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.